Follow by Email

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

EXERCÍCIOS DE FRENKEL

Dentre suas funções básicas, o Sistema Nervoso (SN) está relacionado quanto à motricidade e sensibilidade, onde a associação destes resulta na realização de movimentos de forma coordenada, onde para se ter esta coordenação algumas áreas do cérebro denominadas de vias motoras entram em sintonia para comando de informações e estímulos gerando o controle motor. Esse mecanismo ocorre inicialmente nas vias motoras onde a ação de cada grupo de músculos é determinada pelos impulsos aferentes que chegam até eles pelas vias motoras, em seguida o córtex motor inicia o movimento voluntário em resposta a algum estimulo sensorial; existe um centro inicial no tálamo cerebral, alertando o córtex cerebral (responsável pelo planejamento do padrão de movimento – baseado na lembrança de padrões empregados), no cerebelo existem receptores de informações que chegam até ele, pelas vias aferentes que transportam impulsos de sensação cinestésica da periferia e de outras partes do cérebro, incluindo o córtex cerebral e o núcleo vestibular; onde delicados ajustamentos garantem a interação harmoniosa dos vários grupos de músculos envolvidos no padrão de movimento, são efetuados e transportados para as células do corno anterior, ou pelos tratos extrapiramidais ou outras vias descendentes da medula espinhal, o que vai gerar a sensação cinestésica onde são gerados impulsos aferentes originados nos proprioceptores (músculos, tendões e articulações); que gravam a contração e estiramento dos músculos e o conhecimento do movimento e posição dos membros. Todo esse mecanismo vai gerar a realização de um movimento coordenado. Ao ocorrer alguma desordem neurológica que venha alterar esse mecanismo, vai gerar uma descoordenação que é a interferência na função de qualquer um dos fatores que contribuem para a produção de um movimento coordenado que resultará em movimento arrítmico ou inexato ( o conjunto harmônico dos músculos é perturbado), a mesma pode ocorrer de quatro formas:
. Descoordenação associada a fraqueza ou flacidez de determinados músculos → ou: lesão dos motoneurônios motores inferiores que impedem que os impulsos adequados alcancem os músculos; ou o estado desses músculos modifica a reação normal a esses estímulos (a incoordenação é transitória)
.  Descoordenação associada a espasticidade dos músculos lesões que afetam a área motora do córtex cerebral ou motoneurônios superiores e, portanto, mesmo quando alguns impulsos adequados conseguem alcançá-los, respondendo de forma inadequada;
.    Descoordenação resultante de lesões do cerebelo → ataxia cerebelar. Perda da função do cerebelo resultará em perda dos impulsos coordenadores.
.  Descoordenação resultante da perda de sensação cinestésica → ataxia sensorial – informações relativas à localização do corpo no espaço, à posição das articulações e a tensão dos músculos;
         As lesões provocam perda dessas informações promovem hipotonicidade e movimento incoordenado;
         A reeducação é dada pela substituíção pelo sentido da visão e manutenção de movimentos corporais.
HISTÓRICO DO MÉTODO
Final do séc XVIII o médico suiço Dr. Frenkel criou exercícios que seriam aplicados a pacientes com certa disfunção neurológica, no intuito de tratar as ataxias tendo como objetivo inicial estabelecer o controle voluntário do movimento por meio do uso de qualquer parte do mecanismo sensorial que tenha permanecido intacta, paralelamente a visão, audição e tato, para compensar a perda da sensação cinestésica e objetivo final estabelecer o controle do movimento de tal modo que o paciente seja capaz e confiante em sua habilidade de praticar atividades essenciais para independência na vida diária
.
PRÍNCIPIOS DO MÉTODO
            . Concentração e atenção;
            . Precisão;
            . Repetição.
DESENVOLVIMENTO TÉCNICO
         Paciente com vestimenta adequada que possibilite a visualização do movimento;
         Ensinar ao paciente a execução correta dos exercícios;
         Velocidade determinada pelo Fisioterapeuta por meio da marcação de ritmo, marcação do movimento com a mão ou música;
         ADM é indicada com marcação do local onde o pé/mão devem ser colocados;
         Exerc. De grande amplitudes são mais fáceis dos que os de curta amplitude;
         Exerc. Mais rápidos requerem menos controle que os lentos;
         A progressão deve ser feita por complexidade e não por potência muscular;
         Para a progressão deve-se respeitar: velocidade, amplitude e complexidade;
         O exercício deve ser repetido várias vezes até tornar-se fácil e perfeito, sendo substituído por outro mais complexo;
         Não frustrar o paciente com eleição de exercícios iniciais muito complexo;
         Intercalar intervalos de descanso, pois a rotina pode ser prejudicial ao paciente;
         Os exercícios progridem do DD, sentado, bipedestação e deambulação.
Por Jomário Batista

Nenhum comentário:

Postar um comentário